Textos/Texts‎ > ‎

Obrigado pelo VI EMEP – Encontro Mundial sobre o Ensino de Português e o I Simpósio de Português Língua de Herança

Organizar o VI EMEP – Encontro Mundial sobre o Ensino de Português e o I Simpósio de Português Língua de Herança é um grande privilégio que toda a família da AOTP – American Organization of Teachers of Portuguese encara com total entrega e com um orgulho muito grande pelo caminho percorrido, tanto pela organização quanto pelos participantes, desde o primeiro encontro em 2012. Desde já, muito obrigado e parabéns a todos os colegas que vieram de perto e de muito longe (Argentina, Brasil, Cabo Verde, Canada, Dubai, Espanha, EUA, Inglaterra, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Peru, Portugal, e Uruguai) compartilhar as suas pesquisas, projetos, metodologias, estratégias, material didático, e todo o olhar crítico e apurado sobre a nossa atividade, pela generosidade que moveu todos e pelo forte calor humano que incutiram na tecnicidade das suas apresentações. Agradeço em particular aos professor Nelson Viana(Universidade Federal de São Carlos) pela fantástica comunicação plenária no VI EMEP e à professora Teresa Ferreira (Universidade de Aveiro) pela extraordinária comunicação plenária no I Simpósio de PLH. Vocês estabeleceram logo à partida o elevado grau de rigor e qualidade que transpirou para todas as sessões. Muito obrigado por terem vindo do Brasil e Portugal compartilhar conhecimento e experiências de trabalho tão relevantes para nós.
Este encontro só é possível porque muitas pessoas contribuem para que ele aconteça. Quero agradecer à professora Augusta Vono (Florida International University) pela fantástica acolhida. Foi um grande prazer trabalhar com uma pessoa tão bonita e tão profundamente comprometida com o ensino da língua portuguesa nos Estados Unidos. A forma aberta como o EMEP recebeu pessoas interessadas de tantos contextos diferentes é um reflexo direto desta alma aberta e acolhedora que a Augusta colocou em cada momento de concepção e execução do plano. Muito obrigado por tanto trabalho ao longo de um ano que envolveu uma grande coordenação entre vários serviços da universidade, o Kimberly Green Latin American and Caribbean Center, e quero também agradecer à professora Beatriz Cariello(AOTP/Florida International University) do Programa de Português do Departament of Modern Languages da FIU por todo o trabalho que facilitou a articulação entre a universidade e a AOTP. 
Organizar o EMEP começa em setembro e termina na primeira semana de agosto do ano seguinte. Nesse processo, há muitas pessoas que em diferentes momentos se encarregam de fazer uma coisa ou outra, desde escrever emails ou fazer telefonemas a tomar decisões essenciais que têm que ser muito bem pensadas uma vez que não existe espaço para erro por envolverem recursos consideráveis da organização e mesmo a sustentabilidade e viabilidade da AOTP. Muito obrigado à professora Anete Arslanian (AOTP/Miami-Dade County Public Schools) pelo seu papel fundamental, pela sua atenção ao detalhe, dedicação e por tomar as rédeas quando é preciso. Agradeço ao professor Rodrigo Maia (AOTP/UniÍtalo) que muitos de vocês conheceram no EMEP porque ele consegue estar em duas ou três salas ao mesmo tempo, moderar sessão numa e resolver problemas de wifi noutra, quando não anda a distribuir garrafas de água; agradeço também aos colegas que depois de muitas contribuições, ainda garantiram o funcionamento da mesa de credenciamento, do café, do coquetel etc. como a professora Ana Lucia Lico (AOTP/ABRACE), a professora Ana Paula Fabian Freire (AOTP/John I Smith Middle School) e a professora Debora Ferreira (Utah Valley Univerity) [um agradecimento particular ao marido da Débora, Henderson Silva que trabalhou incansável durante dois dias, de uma forma completamente espontânea, e quero que ele saiba que não passou despercebido, e o nosso muito, muito obrigado]. Agradeço ainda à professora Lia Fernandes (AOTP/University of California, Davis) [espero que a tua linda bebé esteja recuperada, ela está linda – sim, professor faz sacrifícios destes], à professora Célia Carmen Cordeiro(AOTP/University of Texas at Austin), à professora Ana Clotilde Thome Williams (AOTP/Northwestern University), à Valeria Sasser (AOTP/IBEC), à professora Helade Scutti Santos (AOTP/Rice University) e o professor Jonathan Fleck (AOTP/Rice University). 
Além do VI EMEP, este ano tivemos ainda um evento paralelo, o I Simpósio de Português Língua de Herança generosamente organizado pela professora Gláucia Silva (University of Massachussets – Darmouth) e pela professora Ivian Destro Boruchowski (AOTP) a quem muito agradeço não só pela entrega durante a organização como pela disponibilidade imediata que demonstraram quando primeiro lhes falamos sobre a possibilidade deste simpósio que reuniu colegas que trabalham com uma das áreas que nos são mais caras enquanto professores e pais no ensino de língua portuguesa nas diásporas, e que atua naquelas relações que devem ser sagradas entre pais e filhos, entre netos e avós na transmissão que nos conecta a tantos neste mundo, mas em especial ao nosso sangue e nos situa em quem somos, de onde viemos e nos abre os caminhos por donde decidimos ir. Manter a língua de herança é ter sempre connosco os nossos antepassados e honrar todos os sacrifícios deles ao realizar os nossos/seus sonhos nesta língua. Obrigado também à Beatriz Cariello e à Ana Lucia Licopor terem ajudado a moderar e a garantir a continuidade dos trabalhos durante o simpósio. Graças ainda à generosidade do Consulado Brasileiro em Miami, tivemos a oportunidade de oferecer um exemplar de “Como manter e desenvolver o português como língua de herança: sugestões para quem mora fora do Brasil” (Boruchowski/Lico 2016) o que muito agradecemos na pessoa do Ministro Nilo Barroso, Vice-cônsul Geral do Brasil em Miami.
Finalmente, muito obrigado à Rose Max e aos Ramatis Moraes pelo acompanhamento musical durante o coquetel; ao Nuno Marques da Editora Lidel por ter vindo de Portugal compartilhar o material de PLE que de forma pioneira produzem há várias décadas; obrigado ao Paulo Dias da Editora Netbil que veio do Brasil compartilhar o material altamente personalizado que produzem; e à escritora Beti Rozen que mais uma vez nos acompanhou e disponibilizou os seus livros bilingues que são tão apreciados nas escolas públicas e comunitárias que ela visita como contadora de histórias. Agradeço ainda à professora Mary Risner pela ajuda da Florida University e ao professor Roberto Martínez pelo apoio da Casa do Brasil no México.

Em nome de toda a família da AOTP, quero ainda dar os nossos parabéns à professora Gracieli Silva (Centro Cultural Brasil-Peru) pela recém-formada Asociación de Profesores de PLE en Perú (APPLE – PE) e desejar os votos de maior sucesso a todos os colegas que trabalham no Peru, e congratular a professora Sofia Martinho (University of Leeds) pela recém-criada TROPO UK - Association of Teachers and Researchers of Portuguese Language e desejar o maior sucesso também a todos os colegas que trabalham no Reino Unido. A cooperação é o caminho. Estas duas organizações são agora parceiras da AOTP e vamos todos trabalhar lado a lado pela excelência no ensino da língua portuguesa, pela sustentabilidade dos programas de português em todos os contextos e pela aproximação e respeito entre as nossas culturas e as culturas que nos acolhem, entre as nossas culturas e as culturas que recebemos em nossas casas.

Espero que, como tem tradicionalmente acontecido em anos anteriores, este encontro tenha deixado todos cheios de energia e resulte em muitos projetos e trabalhos colaborativos em que colegas de todo o mundo se ajudem a ultrapassar os desafios que todos enfrentamos, e que os projetos a dar os seus primeiros passos voltem e nos apresentem novos recursos e caminhos. No próximo ano, vamos para a University of Pittsburgh na Pensilvânia através da mão da professora Luana Reis, dessa mesma universidade, a quem muito agradecemos o convite. 
Bom regresso, um ano produtivo e até 2018. Grande abraço, Luis Gonçalves